quarta-feira, 7 de abril de 2021

Está difícil conciliar carreira e maternidade?

Não é novidade pra ninguém a dificuldade que as mulheres têm em conciliar carreira e maternidade. Em pleno século XXI, onde deveriam existir políticas para amparar verdadeiramente a maternidade, esse ainda é um grande dilema da mulher que é mãe ou deseja se tornar. 

carreira e maternidade
O busca pela realização profissional e pelas oportunidade no mercado de trabalho influenciam na tomada de decisão de quando ter filhos, quantos ter e ligam o alerta da dúvida de como colocar tudo isso na balança no futuro. 

Não existe regra para a tomada de decisão na maternidade. Algumas mulheres priorizam a maternidade antes mesmo de se firmar na profissão e outras acreditam que é preciso uma certa estabilidade profissional para poder encarar a maternidade. Não importa o que vem primeiro, em ambos os casos conciliar as duas funções é realmente um grande desafio. 

A maior cobrança no sucesso dessa conciliação vem de nós mesmas. Nós somos as grandes responsáveis por muitos sentimentos ruins em relação as nossas dificuldades, pois vivemos nos comparando com outras mulheres, outras profissões e diversas outras realidades familiares. Cada mulher tem a sua realidade. Somos apenas semelhantes, mas não somos exatamente iguais. Por isso é muito, mas muito importante pegar leve consigo mesma. 

O maior problema nessa conciliação é o grau exigência, e culpa, que dispensamos nas duas funções. Acreditamos que precisamos ser excelentes em tudo. A cobrança excessiva nos leva a um grau de estresse e tristeza que afeta diretamente a qualidade de vida. 

Mas será que existe uma forma de amenizar tudo isso? 

Sim, existe!

1. Reconhecer que a culpa existe, mas ela é injusta. Por isso, procure lidar com essa culpa da melhor forma. Entrar na onda de que não existe um pensamento diferente da culpa é uma cilada. Ser mãe e ser profissional é muito, muito difícil, mas é maravilhoso! Fique feliz com o que conquistou nas duas esferas. 

2. Não faça tudo. Faça o que você pode. Temos o hábito de querer ser super poderosas em tudo. Nada, absolutamente nada, pode ser mediano. Isso é outro grande erro. Sim, algumas coisas faremos brilhantemente, outras nem tanto e outras darão errado, sairão de mal jeito e tudo certo! Corrija na próxima. 

3. Peça ajuda, socorro, colaboração... Seja em casa ou no trabalho. Marido, namorado, irmãos, pai, mãe e amigas (Ah! minhas amigas queridas...), amigos... todos podem nos ajudar, mas pra isso é preciso pedir ajuda. 

4. Por isso, priorize aquilo que você achar mais importante e siga em frente. 

5. Confie na sua intuição! Na dúvida, a nossa intuição é a melhor. 

E aí? Acha que pode pegar mais leve com você? 

1. A culpa existe, mas ela é injusta;

2. Não faça tudo. Faça o que você pode;

3. Peça ajuda, socorro, colaboração...

Seja em casa ou no trabalho;

4. Priorize aquilo que você achar mais importante;

5. Confie na sua intuição!


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário