sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Como criar laços de amor e confiança com seus filhos na infância e adolescência?

ADOLESCENTES
Os seres humanos apresentam o mesmo ciclo de vida: nascer e morrer. Mas entre o nascimento e a morte temos quatro fases bem importantes em nossas vidas: a infância, a adolescência, a fase a adulta e a velhice. Quanto a isso nada de novo. O que parece novo é a forma como estamos lidando com cada filho nesse mundo que parece sempre novo. Um mundo em constante transformação. Por isso a nossa presença, cuidado e atenção se faz tão necessária.

Na infância, de 0 a 11 anos, temos diversas outras fases que merecem atenção. De 0 a 2 anos a criança se concentra nas sensações. É a fase da descoberta dos sentidos. Dos 3 aos 7 já começa a representação da realidade do próprio pensamento. Nos deparamos com as vontades.  Dos 8 aos 11, o início do pensamento lógico. Acha que sabe tudo. Isso significa que a infância tem muita importância na formação do adolescente que a criança vai se tornar. A presença dos pais, a afetividade, a escola e os familiares são fundamentais para uma fase bem desenvolvida.

Na adolescência, a partir dos 12 anos, nossos filhos começam a entender o ponto de vista dos outros. Daqui para frente a opinião do outro muitas vezes vai pesar muito mais do que a dos pais. Dos 12 aos 20 anos temos um longo caminho com nossos adolescentes. Os valores que plantamos em nossos filhos, lá na infância, vão fazer toda a diferença nessa fase. A prática do diálogo e do respeito vão ser necessários para uma relação saudável e de confiança. Por isso é tão importante plantar uma "sementinha" na infância para começar a "colheita" na adolescência. Fase em que surgem os amigos, as turmas, o amor, certa independência, viagens, vida social, redes sociais, o descobrimento do próprio corpo... Surge também o tédio, a preguiça, as frustrações, o sofrimento amoroso... E o nosso receio do sexo sem proteção, do álcool, das drogas, da exposição web, da segurança, da depressão, da direção...

Os filhos vem ao mundo para fazerem parte dele. É para o mundo que devemos repará-los e criá-los. É certo que não vamos protege-los de tudo e de todos, porque é necessário passar pelas situações da vida para vivencia-las e amadurecer. Nesse processo de criação o ponto mais importante ao meu ver é ser "companhia" para os filhos. Fazer com que compreendam que estamos por perto para a orientar, mas que a decisão será sempre deles. Assim fica mais fácil decidir a postagem de uma foto na rede social, beber naquela festa do colégio, aceitar um cigarro para fazer parte de um grupo, respeitar o outro com as "brincadeiras", enfim, a orientação é nossa, mas a decisão é deles.

Converse sempre com seus filhos, mesmo que você acredite que ele ou ela não prestam a devida atenção. Interaja e participe da vida deles, seja em casa, na escola, no esporte, no grupo de amigos/ pais dos amigos. Você estará construindo um laço de amor que jamais poderá ser rompido. Acredite!

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário