sexta-feira, 17 de junho de 2016

Como ensinar os filhos a construir um projeto de vida?

Como ensinar os filhos a construir projetos de vida
Imagem
Acha que ainda é cedo para conversar com seu filho sobre um projeto de vida? Saiba que é desde cedo que estimulamos nossos filhos a pensar no futuro. Desenhar um projeto de vida é a preocupação de todos os pais. Mas como posso ajudar nesse projeto?

Quando conversamos com os filhos sobre o nosso trabalho, nossa carreira e nossos projetos, estamos ensinando o que é um projeto de vida e estamos ajudando a construir o projeto deles também. Assim como na educação financeira, que ensinamos a lidar com o dinheiro, os ganhos, os gastos e as reservas, num projeto de vida ensinamos as crianças a estabelecerem conexões muito promissoras.

Para saber como ajudar nossos filhos nesse processo, buscamos orientações do especialista Leo Fraiman. Fraiman é especialista em temas como autoconhecimento, orientação profissional e educação, e idealizou a Metodologia OPEE - editada e distribuída pela FTD Educação - proposta pedagógica que objetiva contribuir para o autoconhecimento de crianças e jovens e orientá-los, desde cedo, na escolha de seus projetos de vida. O especialista abordou o tema na Bett Brasil Educar 2016.


Segundo Fraimann, introduzir a discussão em casa é muito importante. Estimulá-los a se conhecerem, a saberem porque os pais trabalham e a importância do trabalho para eles, porque devemos economizar trabalho e a importância de poupar, por exemplo, fazem com que os filhos estejam mais preparados para os desafios ao longo de todo o trajeto de vida, da infância até a idade adulta. “A distância entre o que sonhamos e o que conquistamos depende da nossa própria atitude. Como pais, queremos filhos felizes. Para isso, é preciso refletir sobre nossa própria atitude diante deles. Cabe a nós a responsabilidade de conduzi-los ao melhor que podem ser”, diz.

Veja as dicas de Leo Fraiman para estimular os filhos nessa missão:

1. Mantenha o diálogo e eduque com base em valores sólidos: o primeiro papel dos pais na construção do Projeto de Vida de um filho começa desde cedo, com foco na transmissão de valores como respeito ao próximo, humildade, responsabilidade, generosidade, amor e compreensão. Evite ser um pai ou uma mãe de perfil autoritário, negligente ou permissivo, busque ser participativo, estabelecendo limites e mantendo o diálogo aberto. Desta forma, seus filhos se sentirão seguros e não abandonados ou subestimados. Estas ações vão ajudá-lo mais tarde a se conhecer melhor e ter relações mais sadias com as outras pessoas.

2. Promova a autonomia e a responsabilidade: ajude seu filho, desde cedo, a compreender a importância de planejar, de ter metas e objetivos e, mais do que isso, de que é possível ir atrás dos seus sonhos mesmo com os pés no chão. Muitos pais podem sentir dificuldades nesta tarefa por não terem tido as mesmas possibilidades que os filhos quando eram mais jovens, o que pode resultar em duas situações: a de projetar nos filhos o que queriam para si mesmos ou abandoná-los, deixando que “se virem sozinhos”. É importante ensinar a autonomia de escolhas, mas mostrar que todos nós devemos ter responsabilidades e arcar com as consequências de nossas opções.

3. Aprenda junto: esteja presente na vida de seu filho no momento de coletar dados sobre os cursos, as instituições de ensino, preço de mensalidades e disponibilidade de bolsas, números de vagas e de ofertas de emprego nas áreas desejadas, possibilidades de especialização etc. São etapas importantes para serem feitas em família, para que todos estejam envolvidos nos processos de escolha, envolvendo

4. Compartilhe experiências: mostre exemplos cotidianos de seu trabalho, assim seus filhos conhecerão seu universo profissional. Sentimentos e experiências influenciam as nossas narrativas. Nenhum extremo é sadio nem aconselhável, por isso, é importante ensinar aos filhos a capacidade de ouvir, de se interessar pelo que o outro diz e pelo trabalho alheio, porém sabendo filtrar o que recebem com capacidade crítica.

5. Seja copiloto da vida de seu filho: Na fase da escolha profissional, entenda que você não é o piloto que toma as decisões, como quando seu filho era uma criança totalmente dependente. Esta é comumente uma das primeiras escolhas importantes que farão na vida e também o melhor momento para que você assuma a posição de copiloto, figura presente que pode ajudar se necessário, mas que não interfere nas decisões finais. Lembre-se que seres humanos estimulados e empoderados tomam decisões sadias, eficazes e de acordo com sua verdade interior.

Então, vamos praticar? 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário