segunda-feira, 18 de abril de 2016

Dicas de como estimular o gosto pela leitura.

Se você deseja que seu filho tenha bons desempenhos escolares, estimule a criatividade, solte a imaginação, aprenda e relaxe, pratique a leitura diária e obtenha resultados surpreendentes no seu desenvolvimento. 

Sim, isso é possível com a leitura! É através da leitura que as crianças desenvolvem seu senso crítico, seu o raciocínio lógico, melhoram a escrita e a fala. Imagem

Algumas pessoas gostam mais de leitura do que outras, mas certamente as que gostam de ler, praticam a leitura diariamente e foram estimuladas na infância. 

Em comemoração ao Dia Nacional do Livro Infantil, 18 de abril, conversamos com o especialista Luís Camargo, editor de Projetos Especiais - Literatura e Paradidáticos - da FTD Educação, para trazer dicas de como podemos estimular o gosto pela leitura desde cedo nas crianças. Confira o que ele nos contou:

“A literatura é a arte da palavra. Por meio de personagens humanos e animais, situações cotidianas, de aventuras, a criança vivência, pela imaginação, outros modos de ser e de agir, alargando, assim, sua compreensão de mundo”

Especialista em Monteiro Lobato, escritor e ilustrador de livros infantis, Camargo aponta o livro como objeto propulsor da interação familiar. Criado em homenagem à Monteiro Lobato, o Dia Nacional do Livro Infantil, é uma data importante para pensar a forma como lidamos com o universo literário dentro de casa. “Este não é um papel só da escola, os pais também podem e devem incentivar os filhos a conviver com os livros”, diz o especialista. A leitura é essencial para o desenvolvimento de indivíduos preparados para o mundo e, neste contexto, a obra de Lobato é uma grande contribuição.

“Lobato transitava entre a fantasia e a realidade, rompendo o paradigma moral e cívico de então, investindo na mescla entre fantasia e realidade, tão característica de sua obra. Escritor e tradutor, imprimiu em sua produção importantes críticas sociais também”, diz Camargo. “Seus personagens nos faziam e fazem até hoje refletir sobre o comportamento em casa e na escola, além de resgatar as tradições nacionais”, completa.

Veja 6 dicas do especialista para incentivar o seu filho a gostar de ler:

1. Frequente lugares que permitam o acesso ao livro - levar seu filho para bibliotecas, locais que ofereçam contação de histórias e atividades lúdicas de leitura. 

2. Mostre diferentes tipos de livros – ofereça livros de imagens, livros de pano, livros-brinquedo, poesias e peças teatrais. Quanto mais contextos apresentados mais possibilidades de desenvolver repertórios. Deixe que seu filho brinque os livros.

3. Leia em voz alta - Ao ler em voz alta, você estimula e permite que seu filho se familiarize com os diferentes suportes de leitura, com as letras e a forma da escrita e, principalmente, com as estruturas da linguagem escrita, distintas da linguagem oral.

4. Crie um momento especial e calmo – a qualidade do tempo que se passa com os filhos é mais importante que quantidade e isso vale para as atividades que envolvam a leitura também. Procure ler para os pequenos em um ambiente calmo, num dia em que não tenham tantas atividades sociais e até no momento de dormir. Assim, seu filho relacionará a leitura com diversão e com bons momentos.

5. Permita a interação infantil – quanto mais seu filho perguntar e imaginar a história que você está contando, mais importante a leitura se tornará. Deixe que a criança interrompa sua narrativa para questionar, cessar curiosidades e fazer pontuações. Isto permitirá o aprendizado, não só do significado de palavras, por exemplo, como também estabelecer relações com situações reais e episódios vivenciados.

6. Dê o exemplo – leia um livro perto de seu filho enquanto ele estiver perto de você. É uma forma de se familiarizar com este hábito no dia a dia.

Veja 6 dicas de livro que podem tornar seu filho fã deste universo, segundo o especialista:

1. A viagem de um barquinho – de Sylvia Orthof – FTD Educação

Um menino fez um barquinho de papel. Apareceu uma lavadeira que não tinha água para lavar sua roupa, então, de dentro da sua trouxa, puxou um rio de pano. O barquinho viu o rio inventado e fugiu. Este livro conta a história da lavadeira Elisete e do menino Chico Eduardo em busca do barquinho. O livro traz a história em duas versões: conto em verso e peça teatral. Parte da série Arco-íris, é indicado para crianças a partir de 8 anos (terceiro ano – Ensino Fundamental).

2. O vestido da mamãe - de Dani Umpi e Rodrigo Moraes – FTD Educação

Um menino tem a curiosidade de experimentar o vestido da mãe, com olhar infantil, ele vê o tecido como um pano mágico que se transforma em capa de guerreiro, camisa de futebol e outras fantasias. Mas um dia, ele resolve usar este vestido. Por que isso causa tanta curiosidade e espanto?. Indicado para crianças a partir de 6 anos (alfabetização – primeiro ano Ensino Fundamental).

3. Travesseiro travesso – de Luiz Raul Machado – FTD Educação

A menina Clarinha ganha de presente uma almofada em forma de macaco. Ela passa a usar a almofada como travesseiro e não a larga mais. Por insistência de uma tia, Clarinha dá um nome ao macaco: Trav. Uma noite ela sonha que subiu até a torre mais alta do mundo, lembrando um passeio que fez com o pai. Clarinha está aprendendo a ler. Aprende o sinal de exclamação e adora reler as frases berrando. Trav também adora. Certo dia, a menina não encontra o Trav. E agora?. Indicado para crianças a partir de 6 anos (alfabetização – primeiro ano Ensino Fundamental).

4. Histórias árabes - de Ana Maria Machado – FTD Educação – coleção Histórias de Outras Terras

As quatro histórias reunidas neste livro e recontadas são um verdadeiro tesouro do Oriente Médio. No conto "Ali Babá e os quarenta ladrões", um lenhador, Ali Babá, encontra uma caverna de tesouros que pertence a quarenta ladrões. Em "O cordoeiro de Bagdá", dois amigos muito ricos fazem uma aposta para demonstrar o que traz a felicidade: dinheiro ou virtude e ajuda de Alá? "O pássaro falante” é a história de três irmãs. A caçula casa com o sultão, o que desperta a inveja e maldade das outras. E "Tapete, luneta e damasco" narra a história de três irmãos que disputam a mão da filha de um sultão e de três objetos maravilhosos. Indicado para crianças a partir dos 9 anos (quarto ano Ensino Fundamental).

5. A pamonha e o escorpião – de Tiago de Melo Andrade – FTD Educação – Coleção Mistérios do Rio Peixe

Narra a aventura dos irmãos Digu e Tonho, tentando encontrar o remédio para curar a estranha doença que deixou a menina Lelete à beira da morte. O Rio do Peixe fica num cantinho do Brasil conhecido como Triângulo Mineiro. Lá havia várias fazendas e lugares cheios de mistérios: Brejo do Perdido, Bosque Sinistro, Cidade das Aranhas... As histórias de Mistérios do Rio do Peixe se passam nos anos 1930. Uma época sem eletricidade, televisão, videogame, internet, telefone... Mas não faltavam diversão e aventura! . Indicado para crianças a partir dos 10 anos (quinto ano do Ensino Fundamental).

6. Contos de muitos povos – de Tatiana Belinky – FTD Educação

As histórias populares são transmitidas de geração a geração e trazem as questões mais humanas, a sabedoria tradicional e as marcas culturais de diferentes povos. É o que se revela nesta obra por meio de contos de diversos lugares do mundo, recontados pela escrita leve, fluida e bem-humorada de Tatiana Belinky. Indicado para crianças a partir dos 10 anos (quinto ano do Ensino Fundamental).

Sobre Luís Camargo nasceu em São Paulo, em 1954. Escritor e ilustrador de livros infantis, trabalha como editor especialista na Editora FTD. Recebeu o Prêmio Jabuti, na categoria Ilustração, com o livro O cata-vento e o ventilador, em 1986. Licenciado em Educação Artística pela FAAP (1977), é doutor em Teoria e História Literária pela Unicamp (2006). É um dos autores de Monteiro Lobato: livro a livro: obra infantil, que recebeu o Prêmio Jabuti, em 2009, nas categorias Teoria / Crítica Literária e Livro do Ano Não Ficção e também de Monteiro Lobato: livro a livro: obra adulta. Desde 2006, nas horas de lazer, desenvolve, a distância, projetos de incentivo à leitura colaborando com professores de escolas públicas de várias cidades, como Rio de Janeiro, RJ, Naviraí, MS, Morro Reuter e Dois Irmãos, RS, Paranavaí e Guaporema, PR.

Sobre a FTD Educação

Há mais de 100 anos, a FTD tem como missão transformar a sociedade por meio da Educação, pensando além e inspirando a descoberta, a escolha, a liberdade e a cidadania. Reconhecida como um empresa parceira, flexível e humana, em 2015 reposicionou sua marca no mercado e passou a se chamar FTD Educação, cujo slogan é “Educar bem é pensar além”. Sua proposta é integrada para escolas, alunos, professores e sociedade e conta com: materiais didáticos e de literatura; soluções educacionais – com suporte para escolas, consultoria educacional, formação de professores, entre outros; novas tecnologias – ferramentas que ampliam possibilidades de ensino dentro e fora da sala de aula; obras e serviços que envolvem a família na busca por uma Educação completa.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário