terça-feira, 24 de novembro de 2015

A importância de levar a criança para a cozinha.

Imagem
Dividir a rotina da cozinha com a criança pode ser o grande estímulo para que ela coma bem. Por isso cada vez mais pais e escola estão atestando o sucesso de aproximar os pequenos no preparo dos alimentos. Escolher uma receita, os ingredientes e os temperos, aprender diversos modos de preparo, estimular a criatividade na apresentação do prato, trabalhar com medidas e texturas, aprender sobre higiene e segurança.

Na prática, existem várias formas de estimular a criança a praticar seus dons culinários. É fácil encontrar na sua cidade, escolas de gastronomia direcionadas ao público infantil. Se a criança tem mesmo talento, e quer se especializar, essas aulas funcionam como uma aula extra curricular, mas nem todo mundo precisa ir para a sala de aula. Em casa mesmo é possível praticar, aprender e se divertir. Lógico que é preciso disposição e paciência de um adulto. Criança precisa de supervisão para se sentir segura na cozinha. A ideia é prazer! 


A cozinha pode ser tão transformadora que Case Bailey, um menino de 13 anos, que aos 2 anos foi diagnosticado com autismo, tinha versão a comida, mas virou um chef de cozinha depois que começou a se interessar pelo preparo dos alimentos. O interesse pela cozinha começou ao assistir a programas de culinária. A mãe lutava para fazê-lo comer, como muitas crianças autistas. A aparência, o cheiro e o gosto de quase tudo o que colocava no prato o desagradava. Em seis meses, ele começou a pedir para experimentar alguns tipos de comida que via nos programas. Entre os pedidos, estava jacaré frito, coxas de rã e bife de língua. 
Imagem
Na telinha da tevê existem ótimas opções para incentivar nossos pequenos o prazer da cozinha e da boa alimentação. 

Master chef jr - Band
O programa já é sucesso de público. Apesar do horário em que é apresentado (hora de criança estar na cama) é uma delícia assistir tantos talentos reunidos. É encantador ver os chefinhos encantando os grandes chefs e o público. O grande diferencial do programa é conhecer alimentos inusitados, formas de preparo diferentes e de onde vem os alimentos. Um dos meus filhos disse surpreso ao ver Paola Corasella segurando delicadamente uma codorna viva: "Ah! É desse bichinho que vem aquele ovo pequenino que eu adoro"?
Imagem


Socorro meu filho come mal - GNT
Já falamos aqui desse programa que somos fãs. Nele Gabriela Kapim orienta pais e filhos na rotina alimentar da casa. Além de cortar as "porcarias" do cardápio de casa, a nutricionista leva as crianças para a cozinha. Segundo ela, quando alguém não gosta de um determinado alimento, um dos artifícios usados na nutrição é associar a comida a um momento divertido.
Imagem
Que marravilha chefinhos - GNT 
Com o Chef Claude Troisgros e seu assistente Batiste, crianças de 9 a 15 anos são selecionadas para aprender uma receita e depois prepara-la para o chef e a sua família. 
Imagem
Tem Criança na Cozinha - Gloob
Já foi tema de um post nosso aqui. No Comando crianças mesmo! Atualmente é um trio que coloca as mãos na massa: Drico, Lara e Thiag. Eles também falam da origem dos alimentos.

Imagem
Aqui nós somos muitos suspeitos porque adoramos a cozinha. Se você ainda não deixou sue pequeno chef praticar uma receita, tá na hora de ceder aos encantos. Vale a pena!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário