sexta-feira, 10 de abril de 2015

Meus filhos querem um cão. E agora?

Os filhos vivem nos pedindo infinitas coisas. Pedem brinquedos, livros, jogos, eletrônicos... Pedem passeios, diversão, a companhia dos amigos... Pedem para comer guloseimas, dormir mais tarde, assistir mais tevê... Pedem mais atenção, colo, carinho... Mas aqui em casa, além de tudo isso, agora estão pedindo um cãozinho. 

Mas quem disse que estou preparada para mais essa atribuição?  O que para muitas pessoas é uma decisão fácil, para nós ainda é um dilema. 

Mesmo sabendo que os animais de estimação são parceiros no desenvolvimento das crianças, a ideia de um cãozinho dentro de casa me deixa um tanto quanto aflita. Perguntas como: Quem vai limpar a sujeira e quem vai levar ao cão ao Pet shop, não se calam. E se nós não nos adaptarmos? Afinal, um animal não deve ser devolvido ou doado depois de ser adotado. Por ter a consciência de que a decisão de um animal é uma grande responsabilidade, e deve agradar toda a família, inclusive o papai, não conseguimos dizer um "sim" ainda. Constatar que algumas famílias não se adaptaram a nova vida com um cão também me deixa em dúvida.

Mas as caras que meus filhos fazem quando encontram os cachorros dos amigos... Me deixa com o coração partido. Acho que com o aval do maridão, o cãozinho já estaria aqui, eu reavaliaria todas as hipóteses anteriores e certamente cairia de amores por ele, mas enquanto isso, sigo buscando os pontos positivos para, quem sabe, convencermos o papai. Por enquanto as crianças curtem nosso amigo Fleg a distância. Um cão encantador que já faz parte das nossos feriados e férias, quando visitamos nossos amigos em Florianópolis.   Imagem: Flávio Oliveira

E você, já passou por isso? Tomou a decisão certa? O que levou em consideração?


Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Gisa, na minha infância, eu era bem assim também. Teve uma fase que eu pedia muito para ter um cachorrinho em casa e, cada vez que eu ia na casa de alguma amiguinha, minha vontade aumentava. rsrsrs
    Hoje, Milena pede muito por um animal, basta passarmos em frente a algum pet shop e ela promete que vai cuidar direitinho :), uma graça! Já ouvimos pedidos desde periquitos, gatinhos, cachorros e o mais recente é um coelhinho. Até tenho vontade, mas também me questiono se darei conta rsrs, afinal, os animais merecem cuidados e atenção. Sei que iremos nos apegar e que será bom pra ela e para todos nós, mas não temos muito espaço em casa e sempre respondo isso a ela e que, futuramente, se morarmos em um lugar mais espaçoso, teremos um animalzinho por aqui. Já até imagino daqui um tempo nossa família aumentando, talvez, com um cachorrinho. rsrs Mas olha, em conversa com pessoas que tem um em casa, todas amam e se adaptam, acho que nós também nos adaptaremos e daremos conta rsrsrs.
    Bjos,
    Larissa Andrade.

    http://maternidadeecotidiano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também penso que muitas pessoas se adaptaram. Acho que nós duas estamos na mesma situação então. Bjs e obrigada por compartilhar também seu dilema.

      Excluir
  2. Gisa, eu era a criança que pedia um bichinho todos os dias para meus pais... e eles nunca cederam! Hoje percebo o quanto cuidar de um animal dá trabalho. Meu noivo tem dois e realmente e necessário muito tempo de dedicação... O animalzinho entra para a família e é um filho!! É uma decisão que precisa ser ponderada e pensada com bastante seriedade. Espero que você se sinta em paz com a escolha que fizer! Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Cecília! Penso também que viajamos muito, mesmo que seja para Floripa, mas como nos hospedamos na casa da família, não teríamos como levar o bichinho. Mais um ponto a ser pensado. Também acho que um filhote é um filho. Bjs e obrigada.

      Excluir