sábado, 10 de maio de 2014

Mãe desde sempre - Depoimento de Ana Paula Sena Fernandez

Já contamos aqui duas histórias de mulheres que usaram seu amor de mãe para criar novos caminhos na vida de seus filhos. Mulheres que superaram, e superam, diariamente as dificuldades para formar bons cidadãos para o mundo. Ansiedade, cansaço, medo...

Hoje, vamos trazer o depoimento de Ana Paula Sena Fernandez. Uma mulher que desde muito jovem sentia a força da maternidade. Uma mulher que usou essa força para superar obstáculos e criar filhos incríveis.  Em mais um depoimento emocionante, Ana Paula abriu seu "livro de histórias" e nos contou um trecho dos momentos mais emocionantes da sua vida.
DEPOIMENTO DE ANA PAULA AO MAE BACANA
Foi através da irmã e desde muito cedo que Ana Paula abraçou a maternidade. "Desde muito jovem sentia um amor diferente por minha irmã, uma amor de mãe, apesar da pouca diferença de idade entre nós".   Elas viviam sempre juntas e Ana Paula tentava protege-la de todas as formas.
Aos 14 anos, Maria Fernanda engravidou. Ela conta que com a notícia da gravidez a proteção sobre a irmã se tornou maior.  "Me tornei uma leoa". Ela participou ativamente de toda a gestação da irmã, indo a todas as consultas médicas e ajudando a tomar decisões com relação ao bebê, que seria seu afilhado. "Já sentia que, além dela, ele também seria meu filho", diz Ana Paula.
Foi participando de toda a gestação que Ana Paula viu nascer Luiz Fernando. "Quando vieram me mostrar, meu coração doía". Passado algum tempo sua irmã engravidou novamente e Ana Paula fez a mesma coisa: acompanhou e cuidou. Porém esse período foi muito difícil, devido a uma separação que a irmã estava enfrentando. 

Ana Paula e Maria Fernanda resolvem morar juntas e criar as crianças. "A partir desse momento as crianças tiveram duas mães". Ela conta que além de amar incondicionalmente os meninos, pensava muito nas responsabilidades de criar e educar, apesar de ser a irmã a mães das crianças. "Eles ficavam muito comigo. Eu garantia a maioria das despesas, educava, cuidava da casa e trabalhava". Ana conta que foi uma época muito difícil, mas que juntos superavam todas as dificuldades.

Mas o pior ainda estava por vir. Maria Fernanda, "filha-irmã" de Ana Paula faleceu. "Nesse momento senti que a minha vida havia acabado. Morri por dois ou três anos. Perdi a pessoa que mais amava, minha companheira para criar as crianças". 

Ana perde e ganha num único dia. "Imediatamente ganhei dois filhos e minha vida mudou da água para o vinho". Ela assumiu tudo. Batalhou, sofreu, mas nunca desistiu porque via nos meninos a motivação para seguir em frente. "Não era fácil educar. Quando queriam alguma coisa eu era a mãe, na hora de obedecer eu era a dinda".

Apesar das responsabilidade e dificuldades na criação dos dois meninos, Ana Paula pensava nos seus próprios planos de construir uma família, casar e ter filhos. "Quem iria querer casar com uma mulher com dois filhos que eram sobrinhos?" Ela recorda. Mas como lembramos no início, a maternidade confere forças que desconhecemos.

Numa noite, em desespero, Ana Paula diz que escreveu uma carta para Deus e a deixou aberta na sacada do seu apartamento. A carta pedia uma pessoa que a aceitasse com os filhos. "Por Deus, acredito que foi minha irmã que chutou meu marido lá de cima". Ana Paula conheceu Ramon e em dois meses ele a pediu em casamento. Ela conta que a cunhada tentava acalmar a sua sobra dizendo: " Mamãe, você acha que o Ramonzinho irá entrar na casa de uma mulher, mãe de dois filhos, sem casar?" E o marido mesmo respondeu: "Mamãe, ela é forte e guerreira e é isto que eu quero".

Ana Paula se casou com Ramon e constituiu uma família completa, como ela mesma diz. Engravidou duas vezes e deu a luz a dois lindos meninos. Mas criar quatro filhos em idades diferentes não foi fácil. Segundo ela, era delicado administrar os conflitos, por conta do ciúme que os filhos mais velhos sentiam dos mais novo, mas que com o tempo, tudo foi se encaixando. "A partir da união com Ramon a nossa vida só melhorou. Meus filho têm um excelente exemplo em casa. Um pai amigo, que ensina a realidade".

Hoje ainda moram  todos juntos. Os mais velhos estudam e trabalham e ensinam aos mais novos o que sabem da vida.  Os mais novos se divertem. "Eles se amam e eu sou só felicidade, pois consegui ter uma família além dos meus sonhos. Sou mãe de quatro homens maravilhosos".
  
Como toda mãe, Ana Paula diz que a turma dá trabalho, mas que o saldo é muita alegria. E agora a família anda aumentando com a chegada das noras. "Me orgulho da família que tenho, da mãe me tornei e agradeço ao meu marido por ter construído isso comigo". Este ano eles completam 10 anos de união. 

"Hoje, meus filhos mais velhos saber e acreditam que para ser filho não é preciso sair de dentro da mãe... Um filho pode entrar dentro dela... Fazer o caminho inverso. E tudo fica bem!
 
Cada mulher, cada mãe, cada família enfrenta suas dificuldades e colhe suas alegrias, mas histórias com a de Ana Paula nos motivam a olhar a vida com filhos de uma forma mais rica. Valorizar o que somos, o que temos e o que construímos, sem desistir jamais.

Ana Paula Sena Fernandez é Empresária, casada com Ramon Fernandez, mãe de Luiz Fernando de 25, João Paulo de 22, José de 8 e Francisco de 3 anos.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário