quinta-feira, 8 de maio de 2014

Mãe-avó - Depoimento de Mercedes Freitas de Almeida

Existem mães que já passam por toda a graça de gestar, parir, educar e criar seus filhos. Passam longos anos dedicando tempo as tarefas que envolvem essas diversas fases. Mas chega o dia em que os filhos saem de casa. Decidem morar sozinhos, constituir sua família ou morar em outro país. Certamente deve ser um dos momentos em que a felicidade de ver o filho criado se mistura com os sentimentos do chamado "ninho vazio". Todas essas fases e sentimentos são da natureza de uma mãe, mas quando tudo parece seguir o seu rumo natural, a vida dá as suas voltas.

Foi o que aconteceu com Mercedes Freitas de Almeida, que poucos anos após se tornar avó, foi surpreendida com a responsabilidade de ajudar na criação de um dos seus netos. Em um depoimento carinhoso ao Mãe bacana, Mercedes contou que nunca poderia imaginar que a vida trouxesse de volta a maternidade num formato tão diferente, mas tão comum, a figura de  Mãe-avó.
 DEPOIMENTO DE MAE-AVO AO MAE BACANA
E foi assim... Após o falecimento da sua nora, seu filho Bruno volta para casa trazendo Guilherme, com pouco mais de 2 anos. Mercedes, como muitas mães, acolheu seu filho e neto e os ajudou a superar essa fase tão difícil da vida. "Em muitos casos, é preciso adiar alguns planos e render-se ao que a vida lhe oferece". Diz Mercedes.

Com a ajuda de toda a família, ela garante ao neto Guilherme amor, carinho e proteção. Participa ativamente da vida escolar, interage com as mães dos amigos, mantem-se atualizada e não deixa de impor limites quando necessário. "É muita responsabilidade, mas nós avós podemos também educar, cuidar, transmitir conhecimento e resgatar valores que perdemos ao longo do tempo". Explica.
DEPOIMENTO DE MAE-AVO AO MAE BACANA
Em situações como a que sua família viveu, ela mesma acredita que sempre existirá uma lacuna na vida da criança, deixada pela falta da mãe. "Separar a figura de mãe e avó não é nada fácil", garante Mercedes. "Quando me sinto insegura, penso que basta amar para que tudo se harmonize".

A vida é mesmo imprevisível e histórias como a de Mercedes nos dão a certeza de que devemos viver bem a cada dia. Viver os bons e os maus momentos. 


Hoje Guilherme está com 7 anos e Mercedes acredita que ele é feliz com a família que a vida o presenteou: Avós paternos e maternos, tios, primos e muitos, muitos amigos. 
Nós conhecemos o Guilherme e sentimos essa alegria toda cada vez que olhamos para ele. Um prova de que o amor supera tudo. O amor de uma mãe não se apaga, ele renasce na figura de outra.

Mercedes Freitas de Almeida é casada com Wellington, mãe da Simone, Ricardo e Bruno e avó de Guilherme, Isadora, Milena, Renan, e Kauã. Uma família pra lá de animada!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário