quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Tem tanta coisa boa que ainda está por vir - Por Mario Bertoncini

Posso dizer que fiz tudo mais ou menos certo. Respeitei minha família, amigos, as pessoas em geral. Estudei, trabalhei, comprei os bens materiais que tanto sonhava... Mas quando cheguei lá, fiz igual o Raul Seixas - cantando “Ouro de Tolo” - me perguntei: e dai?

Aí surgiu minha filha, a Bárbara... Aí as coisas fizeram muito mais sentido.....

Mário e Bárbara
Lembro que postei uma foto dela me dando um beijo e um grande amigo meu, pai de um casal, me falou: Esse é o amor mais sincero que alguém pode ter por você.

Eu digo mais: esse é o amor mais natural que eu posso manifestar, um amor que nunca precisou dos requisitos tão presentes quando falamos em “amar uma pessoa”.... esse veio naturalmente, e ficou...

Então, minha filha me trouxe três grandes novidades:

1. Agora eu realmente sei amar, e muito.

2. Entendo o que é ser amado. Já fui e sou muito amado, pelos meus pais, amigos e tantas outras pessoas especiais que cruzaram meu caminho, mas agora posso dizer que entendo bem melhor o sentimento.

3. Não faço mais a mesma pergunta que fez o Raul Seixas, pois agora olho pra trás, olho o que fiz da minha vida e não mais me pergunto “E DAI?”, agora eu digo: tem tanta coisa boa que ainda está por vir... Mas espera!

Mas espera! Raul também disse “Eu tenho uma porção de coisas grandes pra conquistar. E eu não posso ficar aí parado...”
 
Ele está certo, de novo. Obrigado Bárbara.

Mario Cesar Bertoncini é advogado e pai da Bárbara. Não é blogueiro, mas quando você o conhece constata que poderia dar umas "aulinhas de paternidade".  Quem sabe não nasce aí mais um contador de histórias?
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Olá Gisa e Mario,
    Bacana a sua reflexão sobre a paternidade, o que já aconteceu e o que está por vir. É isso mesmo, com filhos, vamos conquistando muita coisa na vida, principalmente, aprendizado e amar e, como você citou, "é o amor mais natural". É mesmo!
    Parabéns pelo seu dia!

    Abraços,
    Larissa Andrade.

    http://maternidadeecotidiano.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir