terça-feira, 18 de junho de 2013

Orlando - Aproveitando os parques.

Você chegou ao destino, passou por todos os trâmites de aeroporto, pegou seu carro e vai seguir para o hotel. Um GPS é importante. Aproveite para fazer um reconhecimento do local que vai ficar, se ainda não conhece a cidade. Uma passada na farmácia, no supermercado ajudam na hora de se localizar.

Defina os parques que você vai visitar, verifique os horários de abertura e encerramento. Alguns tem shows de encerramento, como é o caso do Epcot e Magic Kingdon. Assim você pode chegar mais tarde e aproveitar um pouco a manhã em outro lugar.  
 

 

Se optar por entrar e sair dos parques durante o dia, você tem a opção de ingressos que dão direito a retorno, mas vai pagar mais caro por isso. Se optar por se hospedar nas redes do complexo Disney poderá entrar e sair sem pagar nada a mais por isso.

Defina as atrações que mais interessam as suas crianças. Os parques são enormes e se deixarmos para decidir na hora acabamos perdendo as atrações mais desejadas por falta de tempo ou pelas longas filas. Nos guias de viagem ou nos sites dos parques você pode encontrar a altura mínima para cada brinquedo e a média de espera. A Disney dispõe de um programa que você baixa no celular e acompanha o tempo das filas. É bem legal.

 
Escolheu as atrações mais deseja, mas as filas estão muito longas? Vale a pena pegar o chamado Fast Pass (Disney)e Express (Universal) e voltar depois. Esses serviços permitem que você continue aproveitar as demais atrações e volte ao brinquedo na hora marcada. A Disney não cobra por isso, mas Universal sim. Mas preste atenção que é preciso usar um antes de retirar outro. Uma grande sacada! 
 

Nos parques tudo é consumo. É muito difícil resistir as tentações, ainda mais para as crianças. Na saída dos brinquedos tem sempre uma loja temática e tem uma magia em torno dos produtos. Comprar uma espada do Star Wars montada na hora, uma varinha do Harry Porter ou caracterizar sua filha de princesa é um momento único, diferente de uma compra no shopping. Nesse caso é legal explicar para as crianças que podemos olhar todas as lojinhas nas saídas dos brinquedos e, em alguns casos, deixar para decidir a compra mais no final do dia. Assim ninguém se arrepende de comprar por impulso. Sugiro deixar isso acordado antes de viajar.

Para as crianças acima de 6 anos, que já entendem um pouco sobre dinheiro, é legal explicar que elas tem um valor para gastar nos parques. Valores que ganharam dos avós, dos tios são sempre úteis nessas horas. Eles voltam para casa com presentes super especial que foram dados por quem nem esteve lá. É muito bacana. Uma forma de fazer valer o os ensinamentos financeiros ao longo do ano.

Dê preferência para mochilas. É muito mais fácil carregar. Nela você leva casaco e uma troca de roupa para os parques com atrações com água. Não adianta levar e deixar no carro que você não volta para buscar. O estacionamento fica longe.

Nos parques tem restaurantes, lanches e bebida, mas nenhuma criança aguenta comer a comida de outro país durante todos os dias de viagem. Por isso não deixe de levar na mochila barra de cereal, biscoitos e até sanduíche se for a preferência dos seus filhos. Isso quebra um galho quando a fome aperta e você está nas filas. No final do dia vale aquela passada no supermercado para abastecer a "despensa".

Leve a sua máquina fotográfica com memória e bateria extra ou aproveite para adquirir uma durante a viagem. São muitas fotos. Todos os parques tem o serviço de fotógrafo nos pontos mais legais. Você entrega seu ingresso ao fotógrafo, ele tira suas fotos com a câmera dele e com a sua. Depois lhe entrega um cartão para você comprar as fotos. No caso da Disney compra pelo site, no caso da Universal, compra no parque. 

 

Não dá pra tirar foto com todos os personagens, mas dependendo da idade da criança é uma experiência incrível. Você pode adquirir um livrinho para os autógrafos. Por mais que ache uma bobagem o resultado pode ser surpreendente. Para quem tem mais de um filho o livrinho pode ser da família.
 

Por mais que a gente se organize para chegar cedo, sair tarde e conhecer tudo, isso é impossível. São muitas atrações e as crianças ficam muito cansadas. Sem dúvida nenhuma os parques são muito encantadores e amolecem até as pessoas mais duronas. É uma viagem de investimento alto que precisa ser bem planejado, mas que vale a pena.

Quer mais dicas bacanas de viagens com filhos? Então acesse o Blog Eu viajo com meus filhos. Criado para compartilhar ideias, trocar experiências, dar dicas, sugestões, publicar fotos... Lá você terá a prova que viajar com crianças, além de divertido pode ser muito prazeroso.

 
No próximo post veja como tirar o foco do consumo e aproveitar as cidades vizinhas de Orlando. Afinal, é legal que as crianças aprendam que viagem não se resume a Disney.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário