quarta-feira, 24 de abril de 2013

Brinquedos educativos

Quem já não se deparou com algumas dúvidas na hora de escolher um determinado brinquedo? As lojas oferecem uma variedade enorme de opções. Parece que já compramos, e ganhamos, de tudo e que não existe mais nada para ser inventado, mas sempre aparece algo novo no mercado. E aí nos perguntamos: Todos são educativos? O que é um brinquedo educativo?   

Um brinquedo não precisa ser de madeira ou de pano para ser educativo. Educativos são todos os brinquedos que contribuem para o desenvolvimento da criança. Bonecas, carrinhos, fantasias, triciclos, blocos de montar, quebra-cabeça, jogos e eletrônicos também são educativos, mas devem ser escolhidos com muito critério. 
 

Imagem

Respeitando a faixa etária e os itens de segurança o que vale mesmo é o que o brinquedo pode oferecer para a criança. Brinquedos que ajudam no desenvolvimento motor, permitem a troca de experiência, estimulam a criatividade, ensinam sobre os sons, trabalham a paciência, estimulam o raciocínio lógico e a memorização são brinquedos educativos.

Brincar é hábito essencial para a criança ter qualidade de vida e os brinquedos auxiliam a construir esse hábito. Quantas vezes a criança larga seus brinquedos e se interessa por utensílios de cozinha e caixinhas de papelão? E isso não acontece somente com os bebês. Crianças maiores também buscam objetos diferentes. Por isso um brinquedo não precisa necessariamente ser caro para ser legal, mas precisa ser interessante.

Um jogo de tabuleiro é interessante quando é usado para reunir a família numa brincadeira divertida. Uma bola pode ser apenas uma bola, mas se for utilizada para promover um jogo entre amigos passa a ter um outro olhar. O que faz a diferença é como o brinquedo é utilizado e o que ele proporciona.
 
Já os brinquedos que "brincam sozinhos" e que não permitem interação podem, e devem, ficar de fora da brincadeira, pois não são educativos. De tanto que piscam, dançam e cantam ao mesmo tempo não promovem nenhuma troca. Fazem tudo pela criança.

E você, pensa muito na hora de comprar brinquedos para seu filho ou para outra criança? Quais os fatores costuma levar em consideração? Conte pra gente!
 
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Gisa, eu penso muito! Procuro, leio sobre...
    Mas, no final, Manu gosta mesmo de brincar com o meu telefone, com a capa da almofada e por aí vai...
    =/
    Agora começou a despertar para as bonecas! Ri e manda beijos para elas. Uma delícia!
    Pati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Pati! Temos que pensar mesmo. É para o bem do desenvolvimento e nada de jogar dinheiro no lixo. Inventar brinquedos também é demais! Beijos

      Excluir
  2. Oi Gisa! Eu procuro equilibrar os brinquedos que simplesmente servem para diversão (tipo Polly e afins) com os 'educativos'. Falei disso no blog um dia desses - espelhodesi.blogspot.com/2013/04/jogos-para-criancas.html.

    Acho importantíssimo que a criança seja aprensentada a brinquedos que possam estimular vários aspectos de seu desenvolvimento e também terem liberdade para simplesmente brincar, usar a imaginação, criar.

    Um equilíbrio, acho que esse é o mais importante!

    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Trícia! Também sou super a favor do equilíbrio. O que vale é a diversão. Quantas vezes nos divertimos com objetos simples? Muitas vezes! Vou lá conferir o post. Beijos

      Excluir
    2. Muito bom o seu post sobre jogos. Vale a pena conferir a sua seleção. Vou dar uma olhada naquele do "Empresário". Olha eu querendo empreender com os filhos. Obrigada pela contribuição.

      Excluir