segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Mãe também precisa de um "tempo"

Depois que nos tornamos mães, a vida vira de "ponta cabeça". Muitas mudanças ocorrem. Seja no corpo, no relacionamento conjugal ou na profissão, as mudanças acontecem para todas as mulheres. Independente do tempo disponível para a criação dos filhos parece faltar sempre tempo para a mulher que existe por trás de cada mãe.

Com essas mudanças a maioria das mulheres se coloca em segundo plano. As multitarefas parecem ocupar 24h do dia, faltando tempo até mesmo para dormir e se alimentar. Mas, por mais que pareça impossível, é importante reservar um tempo para si mesmo. 
What to Expect

Mas como conseguir esse tempo? Primeiro, tentando se libertar das expectativas exageradas de estar presente o tempo inteiro na vida dos filhos e de acreditar que somente você é capaz de tudo. Tirar um tempo pra si não significa se ausentar da vida do filho.

Depois é preciso definir o que lhe dá prazer para relaxar. Uma ida a livraria com uma pausa para um café, uma ida ao no shopping com uma amiga, um jantar com o marido, uma passada pelo salão de beleza ou uma hora de prática esportiva podem ser boas alternativas para aliviar as tensões e pensar um pouco em você.

Sabendo o que fazer e por quanto tempo, é hora de pedir ajuda. Sim, precisamos saber pedir ajuda. Não ganhamos nada querendo ser a "mulher maravilha". O marido, os avós, os tios e as amigas podem fazer a diferença ficando com as crianças para que seu plano se concretize. Amigas que também são mães podem ser estratégicas nessas horas. Um dia você fica com o filho dela, outro dia ela fica com o seu. Mas nessa empreitada o grande parceiro, para quem é casada, é o marido. É preciso que ele colabore criando oportunidades tanto para o casal quanto para a mulher.

Pode não parecer, mas esse "tempo" sem os filhos faz um enorme bem não só as mães, mas aos próprios filhos. Se for frequente e bem planejado permitirá que você realize suas atividades com mais saúde e qualidade de vida. Resultado: os filhos percebem a mãe feliz e todos ganham. A percepção da criança é importante para atestar que a mãe não é uma super heroína e sim uma mulher real, que tem necessidades individuais, mesmo adorando a companhia dos filhos. Quem tem meninos ensina que é importante respeitar e colaborar com as mulheres, quem tem meninas ensina o quanto é preciso se respeitar.

E você, precisa de um "tempo"? Não arranje desculpas e não se culpe, planeje e curta!
 
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Oi Gisa, eu acho que é isso mesmo: mãe feliz, filhos felizes! Eu preciso de um tempinho para mim de vez em quando. Acho que no fim a família inteira tira proveito do fato da mãe aqui tirar uma folga ;-)

    Bjs, Ana Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana! Com certeza todos ganham. Não é fácil conseguir esse tempinho, mas precisamos buscar. Obrigada pela visita! Beijos

      Excluir