quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Crianças empreendedoras

Todos nós temos potencial para estabelecer objetivos, ultrapassar obstáculos, empreender estratégias e alcançar sonhos. Muitos conseguem com mais facilidade que outros. Isso se chama empreendedorismo. Agir a favor de um sonho e realizar o futuro. Mas como ajudar a criança a potencializar tudo isso? 

O espírito empreendedor se forma desde muito cedo. Segundo
educadores é entre seis e dez anos que a criança entra na idade do fazer, do produzir, do projetar. Sabendo disso, podemos contribuir para auxiliar nossos filhos a desenvolver seu espírito empreendedor pensando em:

· Criar um ambiente favorável à criatividade e manifestação de ideias;
· Dar o exemplo e repassar valores;
· Ensinar a ter fé e acreditar em si mesmo;
· Valorizar a iniciativa, seja porque fez a lição sozinha ou porque retirou os pratos da mesa;
· Orientar para a coletividade. Poder, renda e conhecimento não são tudo na vida;
· Incentivar o planejamento, seja de uma viagem, da compra de um brinquedo, da conquista de uma medalha esportiva ou da melhoria do desempenho escolar.


Fernando Dolabela - Consultor e professor da Fundação Dom Cabral e autor de diversas obras sobre empreendedorismo, inclusive Pedagogia Empreendedora - acredita que é na família que a criança encontra o ambiente mais hostil ao empreendedorismo e que a escola reforça isso, porque existe uma coisa chamada cultura. A cultura não prepara a criança para empreender, prepara para o emprego, para a estabilidade, não para correr riscos.


Papo de Empreendedor

Segundo Dolabela, não devemos temer a fantasia da criança. Para ele é possível fazer com que a criança diferencie ilusão de sonho fazendo duas perguntas a ela: Qual seu sonho? Como vai fazer para realizá-lo? Ele acredita que a criança vai ter que encontrar estratégias para fazer do seu sonho uma realidade e que esse é o grande aprendizado empreendedor.

A grande questão é que não se ensina "ser empreendedor", se desenvolve. 

Já pensou nisso?
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Muito bom seu texto e faz uma bela reflexão....gostei....bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Adriana! O texto surgiu analisando uma brincadeira de lojinha e supermercado com os meninos. Minha experiência na área comercial me leva a brincar de comprar e vender. Rs. Obrigada pela visita. Beijo

      Excluir
  2. Confesso que nunca tinha pensando nisso... apesar no empreendimento não correr na minha veia, vale a pena ensinar o pequeno!!! Boa reflexão!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa! A gente não costuma pensar nisso mesmo. Somos levados a pensar em estudar e conseguir um emprego. Empreender, na minha opinião, é bom para ter empregabilidade.
      Que bom que gostou. Beijo e obrigada por voltar aqui.

      Excluir