quarta-feira, 27 de junho de 2012

A gravidez e os primeiros dias com o bebê

Aquele velho conselho dado as gestantes nos últimos dias que antecedem o nascimento, "Aproveite para descansar", não sei se é falso ou verdadeiro. Falso por que nos últimos dias não existem formas de descansar. O corpo já não aguenta mais os desconfortos finais. Verdadeiro por que depois não se descansa por um bom tempo, principalmente nos três primeiros meses onde o único foco passa ser a alimentação dos bebês.

A natureza é realmente muito sábia e faz com que a mãe já durma pouco para se preparar para o que estar por vir. Sempre tive muita vontade de amamentar e sonhava com esse dia, mas quando chega na hora "H", as dificuldades podem desanimar e, é nessa hora que, devemos persistir. Sempre acreditei que iria conseguir amamentar e isso é o que mais me ajudou. Querer! Apendi a amamentar os dois ao mesmo tempo e isso foi ótimo.

Em casa, na primeira semana, tive a ajuda de uma enfermeira noturna. Aprendemos a dar banho, amamentar, trocar... Na segunda semana... apenas eu, meu marido e minha mãe. Desenvolvemos uma rotina até o terceiro mês. Os bebês ganharam peso e começaram a dormir a noite inteira. Dessa forma, comecei há dormir mais e as coisas ficaram mais tranquilas. 

Passados os três meses, eu e meu marido assumimos os cuidados noturnos dos bebês e minha mãe voltou pra casa. Só o casal é difícil, mas tudo se ajeita ao longo do tempo. 

Relembrando tudo, o que acredito que funciona, principalmente com gêmeos:

Durante a gestação:
· Consulte uma nutricionista. Engordar pouco é bom; 
· Leia sobre as fases da gestação e curta cada momento;
· Tire muitas fotos grávida. As crianças curtem vê-las depois;
· Não compre muita roupa. As listas de bebês indicam muita coisa que não usamos. O ideal é ir comprando à medida que for precisando;
· Não faça estoque de fralda. É desnecessário. Você encontra promoção de fraldas toda a semana. Afinal, é difícil que tem espaço para guardar tanta coisa.


Na primeira semana:
· Evite tumultos na maternidade. O dia do nascimento é um dia especial, mas a gente quer mesmo é ficar com o marido e a família. Tirando os amigos íntimos, melhor receber visitas em casa; 
· Mesmo em casa as visitas devem ter hora para chegar e sai. Tenha alguma coisa preparada para servir que não dê o mínimo de trabalho. Evite mudar a rotina de banhos e mamadas. Peça licença e faça o que deve ser feito;
· Se você nunca teve filhos procure as orientações das enfermeiras nos dias em que ficar na maternidade. Elas são preciosas! Mas se não se sentir segura, contrate uma enfermeira noturna para ajudar na primeira semana ou no primeiro mês; 
· Estimule a participação do pai em todas as etapas. Se não ajudar no começo, dificilmente vai ajudar depois. Pai tem que participar!

Nos primeiros três meses: 
· Quando os bebês dormirem tente dormir também. É difícil, mas é necessário. Se você trabalha fora vai precisar estar bem quando a licença maternidade terminar. Se decidir ficar em casa, vai ter criado uma rotina;
· Não deixe de se cuidar. Se estiver muito cansada chame uma massagista que você vai se sentir renovada.

Nos primeiros seis meses:
· Siga sem medo as orientações do pediatra para oferecer novos alimentos;
· Não se desespere quando as primeiras viroses aparecerem, principalmente se os bebês já estiverem no berçário. Siga as orientações do médico e se não se sentir segura com o pediatra, mude;
· Não esqueça de você. Os cuidados com o bebê são importantes, mas uma mãe descuidada, ninguém merece! Unhas, cabelo, pele e uma roupinha legal são tudo de bom! O jeito de se vestir pode mudar, mas chega de roupas largas, roupas da gravidez, agasalhos e tênis. Troque os saltos por sapatilhas, mas valorize seu corpo; 
· Tente estabelecer um dia da semana para sair com seu marido. Afinal ninguém é de ferro! Um passeio no shopping, um cineminha ou um jantar são ótimos pra recarregar as energias.

Se você está nessa fase, consulte alguns sites que ajudam a entender muitas coisas que passamos com o bebê e com nós mesmas. 

Gravidez e Maternidade
BabyCenter
Pampers
Bebê.com.br

Depois dos seis meses as coisas melhoram e começam outras preocupações. Voltar a trabalhar, por exemplo! Mas isso é outro assunto! 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário