sexta-feira, 2 de março de 2012

Sentimentos

Todos nós temos sentimentos bons e sentimentos ruins. Alegria, amor, paixão, tristeza, raiva, angústia...Quando os sentimentos são bons, tanto nós quanto quem nos cerca, gosta e quer compartilhar esses sentimentos. Quando são ruins, não queremos que esses sentimentos sejam ignorados, queremos atenção, compreensão, apoio. Porém temos o hábito de ignorar os sentimentos ruins quando eles partem das crianças. Isso provavelmente acontece devido a educação tradicional que recebemos. Demonstrar sentimentos ruins sempre foi podado. Sempre foi visto como um comportamento ruim. Assim temos a tendência a lidar da mesma forma quando educamos nossos filhos.

É muito difícil modificar esse comportamento. É difícil levar adiante a ideia de educar de forma diferente,  mas não é impossível. Lógico que requer uma dose extra de paciência e tolerância. Venho observando a grande mudança que existe quando mudamos nosso comportamento como pais. Quando procuramos lidar com métodos diferentes dos tradicionais.

Um exemplo disso é lidar com os sentimentos negativos da criança. Frequentemente temos o hábito de negar esses sentimentos falando coisas do tipo: Não fique triste, isso passa! Não chore, é uma bobagem! Não chute com essa raiva, isso é muito feio! Não grite, você está sendo bobo! Como é difícil deixar de fazer aquilo que sempre ouvimos e procurar entender , a criança. Os "porquês" de estar triste, chorando, com raiva, gritando. Dizer simplesmente que entende que a criança está triste e que você também ficaria se fosse ela, que entende que ela queira chorar e que você talvez também tivesse vontade se fosse ela, que compreende que ela está com raiva e que, às vezes, sentimos isso faz com que a criança pense a respeito.

Percebo que muitas vezes perdemos o controle ao lidar com sentimentos negativos e queremos que esses sentimentos sejam ignorados. Ignorados por nós e pela crianças. Entender esses sentimentos negativos, e aceitá-los, fazem com que percam a força. Entender e estimular a expressão dos sentimentos negativos faz com que a criança se sinta respeitada. Ela sabe que pode sentir, que não é proibido. Ela se analisa e procura melhorar. Já experimentei mudar de comportamento e comprovei que mudei o comportamento dos meus filhos também.

Você já experimentou fazer diferente?
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Oi amiga gostei muito do seu post, é verdade temos que entender que esses sentimentos passam , mais na hora as vezes não sabemos conviver com eles.Por exemplo ontem eu dei uma advertência na minha filha, que na mesma hora fez um bico e ficou muito chateada.Eu fui lá no quarto e perguntei? - Ainda está com raiva? Ela disse:- sim ainda estou !!! E de vez em vez eu ia no quarto e perguntava.- E ai como está? ela respondia:- ainda estou um pouco. E até que depois voltei no quarto quando ela já havia tido todos os sentimentos normais de uma pessoa que é contrariada, que fica chateada, com raiva.E nós conversamos e foi super legal! E consegui passar o motivo da minha advertência.E no final agarrei ela e dei um monte de beijos.Temos que saber conviver com esses momentos! Parbénss Bjkss Jack Rosa resolvi te seguir rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. O Jack! Que bom que você gostou. Entrei no MMQdisse a pouco e estou adorando. Também entrei no seu blog e estou te seguindo. Nos falamos! Um abraço.

    ResponderExcluir