segunda-feira, 26 de março de 2012

O que o ciúme esconde?

Toda a criança quer atenção, amor e carinho. Quer ser exclusiva na vida de seus pais. Mesmo o filho único, quer ter toda a atenção voltada pra ele e pode ter ciúmes. E as crianças que tem irmãos? Mesmo quando eles se dão muito bem, é normal sentir ciúmes.

Pesquisando esse tema, que consideramos negativo, descobri e refleti melhor sobre esse sentimento. Nós pais, principalmente as mães, queremos e nos culpamos por não conseguir dar a atenção que cada filho exige. Eu mesma gostaria de não me cobrar tanto com isso, mas é inevitável. Descobri que as crianças que tem irmãos tem, na verdade, maiores chances de aprender a lidar com a rivalidade típica da vida, por que tem irmãos.

O ciúme não é ruim é apenas um sinal. É normal que a criança se compare com os irmãos  tire suas próprias conclusões, mesmo que a gente não faça comparações. Se é mais fraco, mais baixo, mais lento. Essas comparações vão fazer parte da vida adulta e serão melhor enfrentadas se forem trabalhadas ainda criança.  Nós pais, temos a difícil tarefa de de ajudá-los a expressar esse sentimento quando ele surgir e não, simplesmente, ignorar, reprimir ou repudiar.

Há algumas semanas um dos meus filhos teve umas crises de ciúmes que nunca havia manifestado. Ele tem muita dificuldade de lidar com as fezes (encoprese) o que nos levou a conversar com uma terapeuta infantil. Descobrimos que a crianças nessa fase pode mudar de comportamento para mostrar que ainda é pequeno. Que não quer crescer. Que ainda é um bebê. Que enfrentar a fase de crescimento pode ser difícil para algumas crianças, mesmo quando essas fase são boas, como a entrada numa escola legal, algumas conquistas. Demonstrar que está gostando da escola, por exemplo, não significa que está segura. Essa insegurança pode desencadear explosões de ciúme, cobrança por atenção ou manha.

Foi preciso uma atenção redobrada, programas e brincadeiras individuais e muita conversa para que ele percebesse que é amado, mesmo deixando de ser pequeno. Mostramos pra ele que é único, que é especial, que tem inúmeras qualidades. A nossa atenção para que ele pudesse demonstrar seus sentimentos estão sendo positivas para que ele se sinta mais seguro e enfrente essa fase.

Quando questionado sobre alguns assuntos, afirma que gosta da escola, que quer coisas diferentes do irmão e que gosta da família e, dele mesmo.

Estamos percebendo que a criança convive melhor com os outros e com a vida quando ela gosta dela mesma e certamente vai lidar melhor com o ciúme na vida adulta.

O ciúme é um dos sentimentos inevitáveis!


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Ciúmes, que situação difícil de lidar quando se trata de duas crianças, não é mesmo?!
    E nós como família, podemos ajudar também. Refletindo sobre isso, pude perceber que muitas vezes, por afinidade, ou por puxar mais sua atenção, direcionamos a um deles, sem perceber que o outro foi deixado de lado e que também queria sua atenção.
    Que mensagem bonita que você deixou, faz a gente refletir.
    Um beijão.

    ResponderExcluir